ENTREVISTA COM EDUARDO LLANOS E ROSANGELA LLANOS


Nossos entrevistados do mês são a querida amiga, Rosangela Llanos, brasileira, perita grafotécnica e documentoscopica, atua há 25 anos na área da investigação defensiva, fraudes, localização de pessoas e bens e o amigo e seu cônjuge, Eduardo Llanos, chileno, ex-oficial de Carabineiros de Chile, chegou ao Brasil no ano de 1996, também cursou o nível superior na Academia de Formação Superior de Oficiais da Polícia Chilena “Carabineros de Chile”, reconhecidos pela embaixada Brasileira e Ministério de Educação. Licenciado em Ciências Policiais, Criminalística I, II e III, Direito Penal e Processual, especialista em acidentes de trânsito, reprodução simulada, análise de local de crime, fenômenos cadavéricos, análise de imagens, confronto balístico, hematologia forense.

Nosso entrevistado, é ainda Fundador e Presidente da empresa Sewell Criminalística - SECRIM, a qual indaguei do que se trata, sendo então explicado que se trata de entidade legalmente constituída desde o ano de 2005, como empresa especializada em Perícias Criminais, trabalhando como Auxílio à Justiça na realização da Defesa Técnica dos seus clientes, mediante o esclarecimento de fatos por meio de investigações, em prol de vítimas e imputados.

O principal trabalho desenvolvido por este querido casal, é referente às perícias criminais forenses, que segundo eles, são os trabalhos desenvolvidos com a finalidade de esclarecer fatos de Ação Penal Pública, utilizada em todos os casos que existem provas plausíveis de análise técnica ou científica. Realizam diversos tipos de perícia, sendo as principais, perícia de homicídio, suicídio, atropelamento, grafotécnica, documentoscopia, balística, perícias em informáticas, psicologia forense, fonoaudiologia forense, incêndio criminoso, odontologia forense, coleta e confronto papiloscópico, toxicologia, medicina legal, DNA, análise criminalística, investigação criminal defensiva, reprodução em 3D, dentre outras.

Esse trabalho é de suma importância, pois de acordo com nossos entrevistados, ele busca auxiliar os advogados na busca de provas técnicas e científicas e fazer prevalecer a verdade.


Rosangela Llanos e Eduardo Llanos, são casados e recentemente deram uma entrevista para a Revista VEJA contando como se conheceram e eu achei um exemplo de superação, quanto tempo vocês estão juntos e como é ser um casal e ainda colegas de trabalho? Como lidam com isso no dia a dia? Sim, contamos nossa história para o quadro “Nosso louco amor!”, resolvi aceitar fazer a entrevista pois hoje em dia muitas pessoas já não acreditam mais no amor... e ele existe sim!!! Estamos juntos há 24 anos! Aqui na empresa não somos um casal, somos sócios (risos) e em qualquer sociedade existem divergências, mas nos damos muito bem como sócios. Recentemente Eduardo, contraiu o Corona vírus, ficou internado por 15 dias e foram os piores dias da minha vida ...ele fez uma falta imensa. Contei cada dia, hora, minuto e segundos para tê-lo de volta em nossas vidas!!! Graças a Deus deu tudo certo e voltamos a trabalhar a todo vapor!!!


Rosângela e Eduardo, tem dois filhos, Carolina, de 22 anos que irá se formar em Medicina Veterinária em dezembro deste ano e o Alejandro, com 19 anos, cursando o primeiro ano de Direito. Sobre o interesse dos filhos na área pericial, ambos não têm interesse, nem sempre filho de peixe, peixinho é, complementa nossa entrevistada. Mas nosso único objetivo é que os dois sigam seus sonhos e suas carreiras, que sejam muito felizes!!!!!

Rosângela é perita grafotécnica, indaguei sobre o que seria perícia grafotécnica e quando é necessária à sua realização, bem como é desenvolvido esse trabalho? Grafotécnica é uma disciplina da Ciência Criminalística, ela tem por objetivo demonstrar através de métodos e conhecimentos científicos se uma assinatura é autêntica ou não, se ela partiu do punho escritor do qual teremos tanto o material dubitável (documento questionado) quanto o material indubitável (documento padrão) para analisarmos. O trabalho não consiste só em dizer que uma assinatura é falsa, precisamos demonstrar através de imagens nítidas e ampliadas, utilizando equipamentos como microscópios, softwares especializados, lupas, scaners entre outros.

Também é Documentoscopica correto? Explique um pouco para gente o que vem a ser documentoscopia e para que serve? Documentoscopia é a parte da criminalística que estuda os documentos para verificar se são autênticos. Nela verificamos as alterações de documentos, exames de moedas, exames de selos, papel moeda, exame de tintas, exame de instrumentos escreventes, falsificação de passaportes entre outros...

Nossos entrevistados também trabalham com Inteligência Investigativa, aquela aplicada após comprovar a inocência do réu, e diante da inexistência do verdadeiro culpado, com a finalidade identificar e localizar o verdadeiro autor.



Já participaram de uma série chamada “Em nome da Justiça”, um programa investigativo exibido nas noites de quinta-feira pela Record TV. O programa também é exibido aos sábados à noite pelo canal AXN, complementa Rosângela. O programa é apresentado pela criminóloga Ilana Casoy. A cada episódio, são analisados casos que chocaram o Brasil, contendo todos os detalhes e as decisões judiciais que até hoje causam controvérsia. Participamos da primeira temporada contando alguns de nossos casos, demonstrando as injustiças cometidas contra inocentes presos e condenados injustamente. Demonstramos como conseguimos provas novas e o questionamento das perícias oficiais, através de perícias particulares realizando pareceres técnicos demonstrando a INOCÊNCIA DE PESSOAS CONDENADAS PELA JUSTIÇA! Estaremos na segunda e terceira temporada que deve estrear ainda no ano de 2021 e a terceira no ano de 2022. O programa traz histórias reais de pessoas que perderam a liberdade por causa de falhas no sistema da justiça brasileira, tendo suas vidas interrompidas por simplesmente estarem no lugar e na hora errados, por terem inimizades, serem vítimas de erros da polícia e do judiciário ou simplesmente por se parecerem muito com outra pessoa, explicaram nossos entrevistados.



Para encerrar nossa matéria, pois é, tudo que é bom dura pouco, perguntei ainda sobre casos famosos que eles tinham trabalhado, sendo repassado alguns e gentilmente deixado o link para maiores detalhes.

Caso do menino João Victor de Souza Carvalho, que morreu em frente a uma unidade do Habib's (https://veja.abril.com.br/brasil/familia-de-menino-morto-no-habibs-quer-exumacao-e-novo-laudo/).

O Caso Barbara Querino, jovem negra acusada de dois crimes que não cometeu. Conseguimos provar sua inocência e ela foi absolvida das duas acusações. Uma das vítimas do roubo disse que havia reconhecido Bárbara com “100% de certeza” a partir de uma única fotografia, mostrada por policiais civis do 99º DP (Campo Grande). A identificação com base em uma única foto, chamada de show-up, costuma causar reconhecimentos falsos — que acontecem com maior frequência em casos de vítimas brancas reconhecendo suspeitos negros. Nosso trabalho provou que ela estava em outro local no dia e hora dos crimes, explicam nossos entrevistados.

Citam ainda o caso Juraci Damasceno, Juraci , ficou 3 anos preso aguardando um júri !!! Conseguimos provar sua inocência! A dor que ele passou na cadeia foi contada pelo programa em Nome da Justiça (https://noticias.uol.com.br/reportagens-especiais/absolvido-pela-justica-homem-ficou-3-anos-preso-sob-acusacao-de-ter-matado-ex-mulher-no-interior-de-sp/#page1)


Sobre casos recentes que estão trabalhando, nos trouxeram alguns, como o caso da morte de um soldado no Farol da Barra em Salvador/BA, no qual o soldado Wesley Soares Góes, que trabalhava na 72ª CIPM (Companhia Independente da Polícia Militar) há quatro anos, foi morto, após pelo menos dez tiros, fomos contratados pela família da e pela Aspra. Temos ainda o caso da mãe do Rafael (reabertura da morte do primeiro marido) https://piaui.folha.uol.com.br/materia/a-mae-perfeita/


Para quem quiser conhecer um pouco mais do trabalho dos nossos entrevistados, pode visitar o site www.sewell.com.br e o Instagram @peritoeduardollanos e ainda assistir “Em nome da Justiça”.

119 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo